Uma lenda da tecnologia recomeça do zero.

A estrela da Hewlett Packard Enterprise está em ascensão como um empreendimento independente do Vale do Silício.

Logotipo da empresa

Fundada em

2015

61.600 funcionários
San Jose, Califórnia
hpe.com

US$ 29,1 bilhões

em receita no ano fiscal de 2019

Objetivos

Criar do zero um novo site global.

Expandir para mais de 45 regiões e mais de 10 idiomas. 

Superar os padrões de produtividade do setor. 

Resultados

Classificada como a nº 6 no ranking geral e nº 1 em sistemas pela siteIQ.

Páginas localizadas e personalizadas para mais de 55 regiões. 

Atingiu 99,9% de disponibilidade em um período de 5 anos. 


“Quando começamos em 2015, não éramos mais a empresa de 75 anos que já existia há algum tempo. Tínhamos nos tornado uma empresa totalmente nova, mas com amplo conhecimento e experiência no setor. Queríamos mostrar uma cara nova ao nosso público, e criar um novo site foi um dos maiores passos que demos. Foi isso que nos levou à Adobe”.

 

Keith Orchard
 Gerente sênior da HPE, gerenciamento de sistemas e plataformas


A história da Hewlett-Packard é a definição do mito do Vale do Silício. 

Estamos em 1938. Dois graduados de Stanford, Bill Hewlett e Dave Packard, se unem sem capital inicial, mas com muitas grandes ideias. Trabalhando em uma garagem, eles começam a chegar a um consenso sobre algumas inovações interessantes. Eles vendem osciladores para Walt Disney. Definem o padrão de horário internacional com o relógio atômico HP 5060A. Desenvolvem um protótipo de computador que abre o caminho para PCs. E finalmente se tornam uma superpotência de tecnologia global que ainda se destaca, 75 anos depois. 

Se parece que a Hewlett-Packard tinha muita genialidade para uma empresa, é porque tinha. Em 2015, a gigante da tecnologia decidiu se dividir em duas. Metade se concentraria em produtos de consumo, os computadores pessoais e impressoras pelos quais o nome HP é conhecido. E a outra metade usaria a motivação inicial dos fundadores e a transformaria em uma empresa de plataforma como serviço, da borda à nuvem. Agora conhecida como Hewlett Packard Enterprise, ou HPE, essa segunda organização é totalmente independente da HP, mas com fortes raízes na história em seu último século de inovação. 

Hoje, a HPE oferece soluções de TI projetadas não apenas para ajudar clientes empresariais a crescer, mas para melhorar a vida como a conhecemos. Na superfície, ela vende soluções, produtos e serviços de infraestrutura de TI que ampliam o poder dos dados não apenas para a nuvem, mas também para o núcleo e a borda. Na prática, isso seria como projetos inovadores baseados em tecnologia, que abalam o status quo. Como ajudar clientes a encontrar curas para doenças. Fomentar descobertas científicas. E criar um mundo mais sustentável. 

Mas antes que a nova empresa pudesse dar continuidade ao legado de seus fundadores, ela precisava cuidar de um pequeno negócio, criar um site digno do nome HPE.

Começar da estaca zero 


Como uma entidade legalmente separada da HP, a HPE precisava criar seu site do zero. Com décadas de aprendizado com o hp.com, foi uma oportunidade de dar ao site uma nova direção estratégica. Toda a tecnologia antiga, a estratégia digital, as estruturas da Web e o conteúdo da HP não eram mais recursos disponíveis para a HPE, e tampouco a restringiam. A HPE precisava de uma forte liderança e insights sobre o futuro para criar um site que estivesse alinhado com sua visão. 

“A HPE era uma nova empresa e merecia começar do zero”, disse Keith Orchard, gerente sênior, gerenciamento de sistemas e plataformas da HPE. Como profissional experiente em todos os aspectos de gerenciamento da Web, Orchard trabalhou em conjunto com o diretor de tecnologia digital da HPE, Robert Folk, e a nova equipe de marketing para a Web para executar esse projeto muito importante e de alta visibilidade. Tendo trabalhado em algumas das empresas mais respeitadas do Vale do Silício e administrado seu próprio negócio online desde os anos 90, Orchard estava bem preparado para liderar sua equipe para alcançar o sucesso. Apesar de muitos anos de experiência na criação de sites, Orchard manteve uma maneira única de olhar para os projetos. Em sua visão, os sites devem ser mais do que repositórios de informação de alta tecnologia. Eles devem oferecer uma experiência humana e contar uma história imersiva.

Afinal, foi nas histórias que Orchard teve seu começo. Como estudante de jornalismo, ele se viu desapontado com a monotonia das histórias dos jornais: imagens e palavras, e nada mais. Orchard imaginou um formato envolvente e dinâmico, que poderia evoluir conforme suas histórias se desenvolvessem. Naquela época, a Web estava começando a se popularizar. Publicar seus materiais na Internet mudou tudo. Como Orchard diz, “Quando coloquei minha primeira história em um site, fiquei impressionado com a possibilidade de mostrar movimento, atualizá-la continuamente e interagir diretamente com o público. Mergulhei 100% nos sites depois disso”.

Com esse dinamismo em mente, Orchard e Folk reuniram-se com seus colegas para começar a planejar o novo site da HPE. Os objetivos eram simples, porém fundamentais, para o sucesso do projeto. Para começar, o novo site precisava ser rápido. Como uma empresa de tecnologia, a HPE precisava destacar a velocidade e a funcionalidade que podia oferecer aos seus clientes. E sem nenhum sistema legado da hp.com para atrasá-los, não havia desculpas. Além disso, o site precisava ser ágil e flexível para permitir um dimensionamento fácil e eficiente. Embora a HPE fosse tecnicamente uma nova empresa começando do zero, não restava dúvidas de que ela seria uma potência global em um curto espaço de tempo, mantendo seus principais mercados e se estendendo para novos mercados emergentes com rapidez. E, por fim, o hpe.com precisava contar uma história envolvente e mensurável, algo que honrasse sua herança e que, ao mesmo tempo, capturasse a empolgação e a importância da nova empresa. 

O sistema de gerenciamento de conteúdo (CMS) que a HPE escolheu seria fundamental para criar o site envolvente e poderoso que eles imaginaram.

Criação de uma base sólida, porém flexível, para o futuro


“À medida que criávamos para nosso lançamento do Day One, sabíamos que era necessário levar o futuro em consideração. Queríamos ter um sistema em funcionamento que pudesse oferecer suporte a tudo, da segmentação de públicos ao lançamento em novos países, à localização para novos idiomas, ao fornecimento de análises e ao rastreamento do engajamento, mesmo que isso não fosse ser usado imediatamente”, disse Orchard. 

Apesar das muitas opções consideradas, para Orchard e a equipe, havia somente uma opção real para um CMS que atenderia às necessidades específicas da HPE. O Adobe Experience Manager tinha o conjunto exato de atributos que a HPE precisava para criar o site que seria mais adequado ao novo negócio. Com modelos inteligentes, blocos de conteúdo reutilizáveis e gerenciamento de ativos simplificado, ele tinha a velocidade e a eficiência que a empresa estava buscando. Como parte da Adobe Experience Cloud, ele era extensível, mas também aberto, portanto a HPE poderia usá-lo em conjunto com outras soluções de marketing digital de sua escolha. E, com foco na experiência do cliente, o Experience Manager forneceria à empresa uma plataforma em que a história da HPE poderia ser contada. 

“A Adobe tem o melhor em ofertas de produto. Além de extensível, a quantidade de produtos que ela oferece a profissionais de marketing digital é incrível”, disse Orchard. 

A HPE precisava de uma solução de CMS com recursos técnicos tão robustos quanto os recursos de narrativa. Mas, como seu próprio ambiente de hospedagem já tinha sido criado, a Helion Cloud, ela queria usá-lo. A empresa planejava usar as APIs do CMS para extrair dados adicionais do site para pesquisa de sites, materiais de produtos e ativos de marketing digital, incluindo fotografias e vídeos da marca. SEO era outra forte consideração, uma vez que o hpe.com estaria começando do zero e precisava subir nas classificações de página. O Experience Manager preencheu todos os requisitos. “Podemos ter diferentes bancos de dados, servidores e aplicativos interconectados. E a possibilidade que a linha de produtos da Adobe tem de se adaptar e oferecer soluções diferentes que se ajustam às nossas necessidades foi muito importante”, afirmou Orchard.

As especificações de dimensionamento com o Experience Manager também foram essenciais na escolha da HPE em usar o Experience Manager. O lançamento inicial já seria um grande desafio, com a exigência de ativação em 45 regiões, em 10 idiomas e sites específicos em 50 países. E com um site básico de cerca de 15.000 páginas, o volume de trabalho estava beirando o astronômico. Mas, com o Experience Manager, o trabalho foi tão simples quanto apertar o botão “publicar” e permitir que os poderosos recursos de dimensionamento fizessem o restante. “A possibilidade de publicar uma vez e ter o conteúdo replicado em todos os nossos mercados foi um fator enorme para poupar tempo. Podemos ter esses sites ativos em uma hora, globalmente. Isso é incrível, especialmente quando você tem uma novidade ou o lançamento de um novo produto. Você realmente tem a possibilidade de produzir algo que pode ser consumido pelo seu público de maneira oportuna”, disse Orchard. Hoje, a HPE continua expandindo para novos mercados com rapidez, ajustando as experiências para os públicos em cada uma de suas mais de 500.000 páginas.

 

Contando uma história que vende 


Com as funcionalidades principais do novo site solucionadas, a equipe de marketing digital dedicou-se a contar a história da HPE. Cada uma das milhares de páginas tinha um papel importante. Inspirado por sua época no jornalismo, Orchard sabia que a história que estava contando só ganharia vida se as páginas fossem dinâmicas e envolventes ao máximo. “Na HPE, não criamos páginas Web antigas e sem graça. Temos páginas complexas”, disse Orchard. As páginas que Orchard e a equipe criaram para o hpe.com apresentavam navegação dinâmica, conteúdo localizado e banners personalizados com base no comportamento do usuário. Com mídia avançada, animações interativas e recursos de envolvimento do cliente ao vivo, as páginas da Web da HPE eram tudo, menos sem graça. Cada uma fazia sua parte para criar uma experiência do cliente holística. 

Como Orchard reiterou, “Tudo volta à criação daquela página única complexa”.

A personalização era o próximo elemento que a equipe de marketing digital precisava abordar para extrair o benefício máximo de cada página. O Experience Manager permitiu a personalização de cada página de modo que o conteúdo pudesse mudar dinamicamente com base no idioma, na localização geográfica e no comportamento do cliente. Os clientes do mundo todo teriam experiências personalizadas que se adaptariam automaticamente às suas necessidades e preferências. E, como o Experience Manager rastreia e monitora páginas individuais, esses dados poderiam ser usados para estender a experiência do cliente para além das páginas, em anúncios, emails, geração de demanda e muito mais.

Mas o trabalho do novo site da HPE não acabava na personalização. Ele também tinha um papel vital em ajudar a empresa a fazer vendas online. Além das ofertas de alto nível, a HPE vende produtos e serviços online, assim como outros típicos sites de comércio eletrônico. Para Orchard, a melhor experiência possível para os clientes da HPE seria transformar a expectativa de uma longa e complexa jornada de compra em algo simples e fácil. “Basicamente, o que queremos fazer por meio de nossos pontos de contato é desenvolver interações contínuas, comunicações e vendas com nossos clientes”, afirmou Orchard. Com a ajuda do Experience Manager, a equipe de marketing digital conseguiu produzir um site potente que contava nossa história, estava adaptado ao comportamento dos clientes e simplificava a experiência de compra.

Subindo nas classificações 

 

A Adobe e a HPE trabalham em estreita colaboração desde 2015 para garantir o sucesso do hpe.com. Com o Adobe Consulting Services, a equipe da HPE teve ajuda dedicada para ter o máximo retorno em seus investimentos. “Falo com a Adobe diariamente”, disse Orchard. Apesar do grande porte da Adobe e da HPE, o relacionamento entre as duas organizações é próximo e colaborativo. “Um dos maiores pontos fortes da Adobe é o relacionamento contínuo que temos. Não é só uma ligação ou reunião anual, mas uma comunicação constante que temos diariamente”, disse Orchard. 

Todo o tempo que as equipes da HPE e da Adobe dedicaram na criação do hpe.com valeu a pena. Desde 2015, o site teve somente cinco horas de indisponibilidade, em comparação com a média de três horas mensais que a maioria dos sites tem, de acordo com o hostingfacts.com. Adicione isso à classificação cada vez mais alta do hpe.com no siteIQ, que avalia os melhores sites de acordo com a usabilidade, e já podemos certamente afirmar que o projeto é um sucesso. Em 2018, o hpe.com era o 14º na classificação. No ano seguinte, subiu para 6º.

Cinco anos após seu início, a HPE estabeleceu sua própria reputação, sem depender dos 75 anos de sua herança. E, no ritmo que segue, a empresa está no caminho para tornar-se um mito do Vale do Silício.

Recomendado para você

Saiba o que a Adobe Experience Cloud pode fazer por sua empresa.

Vamos falar sobre o que a Adobe Experience Cloud pode fazer pela sua empresa.